Saindo dos grupos de divulgação do Facebook

by - agosto 31, 2016


De tempos em tempos eu resolvo fazer uma faxina nas redes sociais. Excluo quem não me interessa, deixo de seguir páginas e pessoas que já não têm a ver comigo, essas coisas. Mas no último declutter eu fiz uma coisa que há muito martelava a minha cabecinha, mas a coragem não deixava: saí de todos os grupos de divulgação de posts/vídeos do Facebook.

Lembro que quando eu era uma blogueira disciplinada e postava com frequência, como uma louca saía caçando grupos de divulgação para jogar meu link lá e rezava para que as pessoas visitassem meu blog. Não dava muito certo, né, o engajamento era quase zero. Os comentários eram sempre das mesmas pessoas: os amigos que fiz nessa internet de meu deus. O que sempre me deixou muito feliz, lógico, (continuem, friends), mas parecia que o esforço que eu fazia para divulgar os posts em milhões de grupos não servia de nada. Apesar das visualizações aumentarem, eu sentia que tudo era muito momentâneo. Os posts recebiam visitas durante, sei lá, um dia e meio, depois todo mundo sumia.

Grupos exclusivos de divulgação não têm muita 'presença' do produtor de conteúdo. Na minha humilde opinião, é só um amontoado de links que disputam a tapas a atenção de quem passa por lá. É uma tremenda poluição visual. A verdade é que uma ou outra pessoa dá cinco segundos de chance à barra de rolagem, depois cansa e vai embora. Quem você acha que passa o dia em páginas de divulgação procurando coisa nova? Pois é, ninguém. A quantidade de informação é gigantesca e achar algo que te interesse dá o mesmo trabalho de cruzar um labirinto.

Sinceramente, eu ainda participo de um (1, único, one) grupo, o Liga Blogesfera. Eu gosto do formato dele. As moderadoras permitem cada vez menos que ele se torne um depósito de links. Tem interação, tem conversa, tem forma específica de divulgar. Não é só jogar o link e pronto. Foi o único grupo com o qual eu me identifiquei e que mereceu não ser "posto pra fora" do meu Facebook.

Meu blog não tem fins comerciais, é só um espaço que eu uso pra trocar meia dúzia de ideias com meia dúzia de pessoas. Tá, vai, sem hipocrisia, é claro que eu gostaria de ter uma quantidade bem maior de leitores. De leitores, não de visitantes. Mas eu entendo que o formato e o conteúdo do blog não despertam tanto interesse. E tudo bem. Mesmo. Eu gosto de poder deixá-lo o mais parecido comigo possível, sem aquela obrigação de "bombar" o tempo todo.

Enfim, preferi dar adeus aos grupos de divulgação porque dessa forma eu não canso a minha falta beleza postando enlouquecidamente meu conteúdo nem ignoro as postagens das outras pessoas. Todo mundo feliz. E sabe do que mais? Eu me sinto muito mais confortável divulgando minhas coisas somente na página oficial do blog e nas minhas redes sociais pessoais. Juro que não tô sentindo a mínima falta dessas páginas.

Hey, me segue lá no snapchat: @srtamariany  =)

Imagem: Pexels

You May Also Like

3 comentários

  1. Sabe de uma coisa, voltei a bloggar tem menos de um mês né? Criei domínio, fiz tudo novo e limpinho. Comprei um layout profissional. Gastei uma graninha. Fiquei o mês vendo meu salário já pequeno se tornar inexistente, hahaha, mas por uma boa causa. E daí que, eu fiquei MUITO tempo parada. Com esse retorno, parei esses dias pra pensar justamente sobre isso. A gente lança muita coisa por aí. Realmente, os números aumentam, mas o que são os números sem interatividade? Até mesmo porque, é isso que importa pra nós. Vamos supor, sou uma escritora e estou lançando um livro. Tenho meu livro nas prateleiras de diversas livrarias. Muita gente vai entrar nessa livraria. Alguns vão passar reto. Outros vão olhar. Alguns vão parar, olhar, abrir, folhear. Os que verdadeiramente se interessarem com o conteúdo vão comprar. Assim é o blog e esses meios de divulgação "avulso". O blog é o livro. Esses grupos são as livrarias. Muita gente vai abrir aquele grupo. Algumas pessoas vão passar reto pelo nosso link. Outras vão até olhar, mas serão poucas as que vão abrir o link. Mais poucas ainda as que "comprarão" a nossa ideia e vão salvar aquele site pra entrar outras vezes.

    E depois de comentar e ler você, tô aqui pensando em fazer minha limpa. hahaha

    Um beijo
    May

    ResponderExcluir
  2. Oi flor, tudo bem?
    Sabe que eu te entendo. E ás vezes penso em fazer justamente a mesma coisa. Mas sabe por que eu não faço? Porque por mínima que seja a visualização do link, blog, post.. ele ainda está lá. E isso faz diferença, não à curto prazo, é claro. Mas a longo prazo, muita gente fica conhecendo seu blog, lendo seus posts e até voltando para curtir e comentar. Porém o que mais funciona é fazer amigos nas redes sociais e postar em sua timeline o link de suas postagens. Isso sim, funciona. Porque aquelas pessoas que estão ali, gostam de você, são suas amigas e vão ler aquilo que você escreve e interagir com você. Por menos que seja a interação, serão pessoas interessadas.
    Beijokas e tudo de bom.

    http://juliana-editions.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amiga, te entendo. Super, porque eu me sinto assim. Já saí de muitos grupos, mas ainda preciso fazer muitas limpas. E tudo bem, aos poucos a gente se ajeita. Eu acho ótimo o blog justamente por isso de que nem todo mundo vai parar nele e só quem se interessa MESMO vai parar para comentar e mostrar que se importa com você e com o seu conteúdo. Poucos irão parar pra vir ler e deixar um comentário sincero fora do "troca comentários?" ou "tá linda, linda, que linda.". E a analogia que a Maya deixou aí nos comentários sobre os grupos e as livrarias; sim. É exatamente isso.

    Ótima semana pra ti, Mari. <3

    ResponderExcluir