Foca

by - fevereiro 02, 2016


Sabe aquela pessoa que abre umas 10 abas no Google Chrome e sai lendo um parágrafo/uma frase de cada página aberta? Eu. Sabe aquela pessoa que assiste três programas de TV ao mesmo tempo e, ao trocar de canal constantemente, perde totalmente o fio da meada de todos eles? Eu. Sabe aquela pessoa que está vendo um vídeo no Youtube e de repente para pra ver uma única parte da novela? Eu.

Sabe meditação? Acho que nunca conseguirei. O meu cérebro funciona de uma maneira muito louca. Eu simplesmente não paro de pensar. Eu penso o tempo todo, e isso faz com que eu não absorva 100% de nada do que eu esteja fazendo. (Acredito que só o que me deixa mais relaxada e atenta são os textos dos meus blogueiros favoritos). Todo santo dia/semana/mês/ano eu prometo fazer um curso ou aprender alguma coisa nova na internet. O interesse dura uns 15, 20 minutos. Após esse período o meu pé já começa a mexer, os meus olhos já encontram as paredes do quarto, as abas do Chrome se abrem freneticamente. Quando dou por mim estou, sei lá, comendo morango com leite condensado. Na cozinha. Falando mal do vizinho. 

Mas é claro que isso é ansiedade, meus caros. Só que a minha ultrapassa o limite da dor de barriga antes de uma prova final. A minha está em cada milésimo de segundo da minha vida. Da hora em que me acordo até à noite, antes de dormir. Desconfio que às vezes sonho em acordar logo e fazer outra coisa que não dormir. Isso é bem engraçado, já que eu não sou uma pessoa agitada. Pelo menos não aparentemente. Eu consigo ficar horas parada no mesmo lugar, sem falar nada, vendo o tempo passar. Mas pode ter certeza que a minha cabeça vai rodar o mundo umas 10 vezes. 

Deve ser por isso, também, que as minhas ideias nunca se desenvolvem ou findam. São atropeladas por outras ideias mais novas e ligeiras, e estas se vão na mesma rapidez em que se foram as primeiras. É um clico vicioso do qual eu não consigo me libertar. Mas nas minhas andanças por um estilo de vida mais simples e organizado, aprendi que falta de foco anda lado a lado com a falta de rotina. É claro que eu não consigo focar em nada: estou fazendo coisas diferentes o tempo todo, minha vida é uma bagunça.

Perco o interesse pelas coisas porque nunca estou concentrada em nada. Os meus horários são todos tortos e mesmo tendo alguma coisa pra fazer, dou prioridade às que menos importam naquele momento. Às vezes não acredito como consegui iniciar, desenvolver e finalizar um TCC. E ainda sair da apresentação com nota 10. Só pode ter sido um milagre.

Alguns podem achar que eu tenho DDA, mas não é isso. Pelo menos nunca fui diagnosticada. O problema mesmo é a bagunça em que eu levo a minha vida. Tanto que essa semana eu dei uma vasculhada no blog Vida Organizada a fim de estudar mais sobre o GTD e dar uma boa organizada nas coisas por aqui. O GTD consiste, basicamente (beeeeem basicamente - sugiro, de verdade, uma boa leitura sobre o método para de fato conhecê-lo) em 'descarregar' as informações que nos são passadas constantemente, organizá-las e processa-las. Tudo isso no intuito de levar uma vida mais leve, organizada e focada.

Não sei se vocês sabem (leiam o post anterior), mas agora eu tenho uma casa só minha e não posso transformá-la também numa baderna. Agora as responsabilidades são maiores e não dá pra ficar vivendo nessa confusão. Estou decidida a focar em 2016. Isso mesmo, a palavra de ordem para o ano novo é foco. Por enquanto sem a força e a fé. Mas guenta aí que eu também pretendo melhorar a minha alimentação e subir umas ladeiras pra jogar pra lá o sedentarismo. Aguardem, essas serão cenas do próximo capítulo. Ou dos próximos, né, por motivos de um passo de cada vez.

Prometo compartilhar toda essa tentativa de 'foca na vida' aqui no blog. Até o que der errado, porque a gente tá aqui na alegria e na tristeza. E tu, tá focado nesse 2016?

Créditos: Pixabay

You May Also Like

9 comentários

  1. eu também escolhi 2016 para manter o foco, porque sou procrastinadora crônica e nunca termino o que começo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas, Ronise. Vamo que vamo em 2016!

      Excluir
  2. Acho que tem um pouco a ver com nossos signos, sabe, Mary. Pois tenho a mesma impressão de você. Minha palavra pra esse ano é foco também. Foco em estabilizar a vida.
    Nós somos ótimos realizadores sento de terra, mas muitas das vezes é sempre de algo que alguém começou.

    Mas enfim... cê vai ter sorte nesse ano, tenho certeza, te desejo tudo de bom nessas novas jornadas. Tenha fé, pois vai valer a pena.

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Fê! Sinto que consigo finalizar as coisas dos outros, mas quando se trata das minhas próprias coisas aí fica difícil. Mas espero melhorar bastante esse ano. Tamo junto!

      Excluir
  3. Quando estava morando em outra cidade consegui manter o foco, mas agora que voltei para capital não consigo. Acho que na maioria das vezes o que nos tira o foco é o excesso de informações. Esse ano decidi focar nos estudos e alguns projetos pessoais incluindo o blog. Espero que eu consiga.

    Que consigamos, rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Talita! O excesso de informação tira a gente um pouco da órbita. E é por isso que umas das coisas que me ajudarão a manter o foco em 2016 é fazer um detox das redes sociais e segmentar melhor o que eu quero/preciso ver.

      Excluir
  4. Mona, eu sou IGUAL. Antes de ontem tava deitada com umas 40 abas abertas no navegador. E pior que você deixa as abas lá por tanto tempo que acaba esquecendo porque as abriu em primeiro lugar. hahahaha Mas boa tentar focar e tentar se organizar. Pra quem bagunçou na vida por 25 anos, é fácil se organizar não. hahahaha Ótimo feriado pra ti! Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Somos da mesma família!? kkkk Força aí que também estou na meta de ser mais focada e minimalista também em 2016. Janeiro não foi o sucesso que eu esperava, mas confio em Deus que fevereiro vai ser!
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Sendo honesta passo pela mesma coisa, às vezes acho que chego à ter síndrome do pensamento acelerado, e é tão agoniante quando parece que vc fez tudo, mas não fez, e vc na verdade fez de tudo um pouco srsrs
    Tem algo que tenho feito, o bullet journal, ele tem me ajudado organizar melhor minha vida.

    Fica à dica :)

    ResponderExcluir