09 junho 2015

Um mês sem refrigerante e o que eu aprendi com isso

Créditos: Pixabay

Antes de mais nada eu gostaria de confessar que não sou presidente do fã-clube dos refrigerantes. Posso substituir por água ou suco sem problema. Não acho Coca-Cola o líquido mais precioso da face da terra. Aliás eu nunca entendi o motivo pelo qual as pessoas pedem uma Coca quando estão morrendo de sede. Além de ser bem mais cara que uma garrafinha de água, é tão doce que te deixa com mais sede ainda. 

Calma, eu não quero "causar" posando de extremista: "Ai, sou um ser superior, pois não bebo Coca-Cola". O que seria MARAVILHOSO para minha saúde. Aliás, aplaudo de pé quem nunca coloca uma gota de refrigerante na boca. Me dá um autógrafo?

Não, ainda não cheguei ao nível hard da coisa. O que fiz foi testar os meus limites, pois estava tomando uma quantidade acima do que permitia minha dignidade e meu caráter. Em 03/05/2015 eu resolvi iniciar a minha jornada rumo a uma vida com menos xarope gaseificado, encerrando o prazo no dia 03/06. Parece algo radical: "nossa, um mês sem refrigerante é impossível". Mas claro que determinei um tempo que se ajustasse às minhas "necessidades", vamos dizer assim. Como não sou viciada em refrigerante, tinha certeza que conseguiria ficar um mês inteiro sem colocar uma gota na boca. 

Nos primeiros dias parecia que o universo estava conspirando contra mim, tudo me levava a querer um copo de refrigerante: não tinha suco em casa, meu irmão tomando uma latinha de Fanta do meu lado (nem gosto de Fanta, mas era uma tentação), todo mundo pedindo refrigerante aonde quer que eu fosse. Mas eu sou forte e ignorei, bravamente, todos os sinais obscuros. Continuei focada e tive muita fé.  

Durante a caminhada as coisas foram ficando cada vez mais tranquilas, eu realmente não sentia falta de tomar refrigerante. Sim, frequentei o Mc Donald's e a Burguer King várias vezes, mas em nenhuma delas pedi o líquido encantador. Troquei pelo suquinho de laranja ou por um copinho de água. Eu compactuo com a ideia de que se é pra se matar, que seja de uma vez. Ou seja, hambúrguer e batata frita só combinam com refrigerante. Também acho, também acho. Mas a causa era nobre e eu tava focada. 

Vou abrir um parêntese aqui rapidinho: 

Eu nunca vou entender quem come essas bugigangas com milkshake. Milkshake, minha gente, é sorvete derretido. Sorvete derretido com hambúrguer e batata frita junto e misturado na mesma hora? Vocês não deve bater bem do cerebelo, ou a cultura estadunidense já dominou toda a sua alma.

Pronto, fechei.

E eis que cheguei ao final dessa jornada. Apesar de não ter sido lá um grande sacrifício, até que aprendi algumas coisas com esse "projeto". Primeiro que nada é tão difícil que você não consiga. Isso, claro, dentro do que você acredita ser o melhor pra você. Ou seja, eu acredito que tomar cada vez menos refrigerante é ótimo. Tem gente que não acha, ok, cada um vive do jeito que se sente melhor. Segundo que encontrei inúmeras possibilidades líquidas que o refrigerante fazia questão de esconder para que eu não visse. Provei sucos bem gostosos que jamais teria a chance, caso tivesse sido seduzida pelo xarope. E terceiro, mas não menos importante, acho que tem uma celulite a menos na minha coxa =D

Bom, gente, é isso. Eu realmente quero consumir cada vez menos refrigerante, a minha saúde agradecerá. Mesmo depois do "projeto" concluído, eu não sinto falta da bebida, não tive uma crise de abstinência e tomei dois litros em cinco minutos. Provavelmente não a abolirei permanentemente da minha vida, já que eu gosto de tomar umas gotinhas (é sério, eu não consigo tomar uma lata inteira de refrigerante) de vez em quando. Mas tenho certeza que ela não será tão indispensável assim. 

E vocês, dispensam uma Coca aí? 

Esta postagem é um update do projeto 101 coisa em 1001 dias, que você pode conferir lá no menu.

7 comentários:

  1. Vou te dar um autógrafo porque no meu body, hahahahahahahah, não entra refrigerante FEAT carne vermelha. ME BEIJA BRASEEEEL hahahhahah.. Sei lá, nunca gostei, e quando entrei na faculdade, coloquei essa meta na minha vida, que sigo firme e forte e determinada até hoje. Tem dado certo. Quando não tem nada pra beber, principalmente quando visito casa de amigas, vai na água mesmo que dá tudo certo! :)

    Um beijo coisa liendaaaaaa hahahaha

    ResponderExcluir
  2. Mari, eu tenho um probleminha com essa coisa de 'fazer de uma vez'... Todas as vezes que eu falei "nunca mais tomo refrigerante!" eu tomei no mesmo dia. Quer dizer, o mundo conspira e eu sou uma mente fraca. rs Mas quando eu decidi ir aos poucos, retirando o refrigerante de casa, por exemplo, a coisa começou a fluir melhor. Hoje eu tomo, mas em uma quantidade muito menor e estou quase satisfeita (ainda quero diminuir, quem sabe um dia parar de vez). Espero que você consiga seguir em frente sem muitos problemas. Aliás, depois que se torna um hábito fica ainda mais fácil, né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto de refrigerante.eu tomo se não tiver outra opção, mas tomo dois goles e passo 3 dias arrotando gás (fina!).

    ResponderExcluir
  4. Eita, sambou! Sou completamente viciada em refrigerante, mas até eu já consegui passar meses sem tomar, portanto sim: se a pessoa quiser, a pessoa consegue. Só o que falta é querer mesmo, hahaha!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari! Cheguei por aqui agora e já adorei o post haha
    Estou sem refrigerante desde o dia 1º de Janeiro e pretendo completar um ano. Eu sou extremamente viciada em Guaraná e Mountain Dew (amém que não vende no Brasil), e sempre que vejo um dos dois me bate uma tristeza, mas sei que está me fazendo bem ficar sem, então continuo na luta haha Além de tudo, isso me ajudou a desinchar bastante e está favorecendo ao meu "projeto emagrecimento"...
    Eu acho engraçado tomarmos algo que nos faz mal sem problema algum, é uma droga viciante disponível no mercado... Mas é isso aí, parabéns por ter concluído o mini projeto haha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. minha alimentação era toda estragada um ano atrás. e quando digo toda me refiro a viver de fast food all day com muuuuito refri mesmo. só fui ver a merda que aquilo tudo me fazia quando resolvi mudar minha alimentação drasticamente. só que eu não fiz isso de cortar geral sabe, eu fui trocando, criando o famoso ~dia do lixo~ que no fim ficou lá perdido pra quando bate uma vontadezinha vs preguiça. quanto ao refri eu vi que posso viver só com água tranquilamente (meu corpo e bexiguinha agradecem) e as poucas vezes que resolvi tomar refri nem foi aquele caso de amor, foi algo mais whatever mesmo. acho que tudo é costume sabe. quando a gente proíbe fica mais fácil rolar abstinência e toda aquela coisa de ~foda-se eu quero. quando rola a troca a gente passa a sentir vontade de comer-beber outras coisas naturalmente :) eeeenfim, me empolguei aqui HAHAHAHA

    ResponderExcluir
  7. Hahaha
    Tive que comentar!
    Eu amava coca-cola. Achava que era ö líquido mais precioso do amo" e parei há 4 anos. Não sinto a menor falta. Juro!!!!
    Já fui piada no burguer king e no cinema por pedir água para acompanhar o lanche e vida que segue.
    E, ó, eu AMO milkshake com batata frita ;)

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.