11 fevereiro 2015

Odeio a tal da "poser"

Imagem: Google

Calma, acredito que metade de vocês vieram aqui sedentos para ler uma polêmica quentinha, já que o título sugere algo desse tipo. Lamento estourar a bola de todo mundo, mas a intenção deste post não é falar mal de uma pessoa dita poser, mas da expressão poser e do que ela significa.

Há um tempo atrás surgiu uma onda Ramones muito forte. Não sei se vocês se lembram, mas todo mundo tinha uma camiseta com o símbolo da banda. Era a sensação do momento e, mesmo aqueles que não sabiam cantar uma música sequer do grupo, desfilavam com sua marca registrada. Até aí tudo bem. O negócio é que foi nessa época que eu comecei a ouvir (e ler) demais a expressão "poser". Como eu sou a última a saber das coisas (por favor, me expliquem o que significa "regram" nas fotos do Instagram), obviamente não estava entendendo o motivo pelo qual o povo da camiseta dos Ramones estavam sendo apontados dessa forma.

Aí eu fui dar uma pesquisada e descobri que poser é, em livre tradução, aquele que supostamente não gosta de uma determinada coisa, mas bate palmas quando essa coisa passa. Ou seja, finge ser o que não é, buscando a aceitação do grupo ao qual deseja pertencer. Sublinhei o supostamente lá em cima porque a gente, galerinha do mal, adora apontar os gostos e desgostos do outro. Só de olhar, listamos as preferências das pessoas como se elas não tivessem o direito de gostar do que bem entendem. Tá, Mari, mas nem todo mundo gostava ou conhecia os Ramones. Isso é fato. O fato é que a gente não tem nada a ver com isso e todo mundo pode usar o que quiser. Afinal de contas, a Renner, Riachuelo e C&A não vendem camisetas dos Stones, Ramones ou Kiss só para fãs da banda (tem gente que esquece que essas bandas sustentam uma marca, questão de moda, mas deixa isso pra lá), ou estariam falidas.

Eu odeio essa palavra poser (e seu significado, obviamente) porque ela nos faz sentir como se não pudéssemos fazer parte daquilo que queremos fazer parte. Não interessa se eu nunca ouvi Rolling Stones, nada vai me impedir de ir a um show da banda, vestir a camiseta e cantar no embromation. É um direito que me assiste. Como é um direito meu gostar das coisas a partir de agora. Coisa mais ridícula e idiota do mundo é achar que o povo não tem o direito de apreciar algo hoje. Então quer dizer que você, amante do RPG há anos, é mais digno de jogar do que eu, que acabei de aprender? Sério? Fale-me mais como é ser tão imbecil.

O pior de ser apontado dessa forma é que, na maioria das vezes, as pessoas não são "poseres". Elas simplesmente acabaram de conhecer algo, e acharam tão bacana que resolveram virar fãs naquele instante. Qual o problema nisso? Quem foi que disse que pra ser fã de alguma coisa é preciso fazer doutorado em Havard?

P.S. 1: Deixei de fora deste texto aqueles que realmente não entendem nada de nada e mesmo assim insistem em parecer ser. Como já falei em algum momento aí do post, isso não é da nossa conta. E se é, minha nossa senhora, como a gente tá desocupado, né? Perdendo noites de sono por causa da camiseta que o outro veste. Misericórdia. Pois saibam que essa galera é assim por nossa culpa, que estamos sempre superestimando nossas preferências, como se fôssemos superiores. 

P.S. 2: Eu não tenho uma camiseta dos Ramones, mas odeio quando meu namorado ou meu irmão enchem o meu saco por gostar de super heróis, por exemplo. Acham que batons e esmaltes não combinam com Capitão América e que, claro, eu sou poser. Bom, só lamento por eles. Vou continuar gostando e continuar comprando camisetas. E se reclamarem mais, coloco meu currículo na Marvel.

4 comentários:

  1. Lembro que nessa época das camisetas saiu um vídeo em que entrevistavam pessoas no Rock in Rio perguntando nomes de álbuns ou músicas da bandas que estampavam as camisetas que a galera estava usando e não posso fingir que senti uma pequena satisfação quando um garoto usando uma camisa dos Beatles não fazia a menor ideia de quem eles eram. Foi involuntario, juro hahaha Mas é que morro de ciumes das minhas bandas preferidas! (e livros e filmes, mas isso não vem ao caso). #CarolCruela
    O fato é que tenho que concordar com você. Vamos deixar o coleguinha usar a roupa que quiser ao invés de ficar apontando dedos, afinal, que mal tem?

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Acontece que as lojas, de um modo geral, entraram em uma nova coleção meio "rock glam". Uma temporada antes estive fora do país e vi isso, tanto é que comprei camisetas de banda de rock que curto, por um preço legal, tecido e corte diferente. Aqui aconteceu o mesmo e logo se popularizou. O problema é carregar algo que não conhece e passar por situação constrangedoras, como citado no comentário da Carol. Mas isso também se dá para frases e estampas de um modo geral. Mas é bem isso, deixa o povo vestir o que bem entender, oras! haha :D



    Blog | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  3. é tipo quando povo vem falar que só pode usar camiseta de banda se conhecer a discografia inteira. ah mano, vai carpir um terreno que aqui eu uso o que eu quiser <3

    ResponderExcluir
  4. Você tocou num ponto muito interessante no segundo ps. Um ponto sobre o qual eu queria comentar desde que comecei a ler o texto.

    As mulheres são muito mais apontadas como posers do que os homens. Primeiro, simplesmente, porque nossa sociedade acha ok julgar as mulheres sob todos os critérios, para todos os efeitos, em todas as situações.

    Segundo porque, quando uma mulher invade um espaço que é considerado masculino - o mundo dos super heróis e do rock por exemplo, a sociedade enlouquece. Porque aquele espaço não é dela, ela não deveria estar ali, então, se ela está, vamos infernizar a vida desta mulher, vamos fazer ela desistir de ocupar este espaço. Uma das formas de fazer isso é fazer com que a mulher prove que merece estar ali. É por isso, por exemplo, que as mulheres, geralmente, trabalham mais horas e tem maior escolaridade do que os homens. Porque o mercado de trabalho é considerado um espaço masculino e, se uma mulher quer estar nele, tem que provar que merece estar nele. Isso também vale pras coisas mais simples, como os gostos. Um homem que sai por aí usando uma camiseta do Ramones ou do Palmeiras dificilmente vai ser questionado se ele é fã/torcedor mesmo. Raramente vão chama-lo de poser ou fazê-lo provar que realmente entende daquilo. Estranhos não vão aborda-lo perguntando qual é o nome da mãe do guitarrista ou quem fez o gol da vitória no campeonato de 1959. Agora, se é uma mulher invadindo um espaço masculino, ela só pode ser poser, não é mesmo?

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.