30 dezembro 2014

Chega de metas para o ano novo

Imagem: daqui

Eu sou daquelas loucas que todo santo final de ano, abre um caderno qualquer e traça metas e mais metas para cumprir no ano que está por vir. Ou melhor, eu era. Este ano, devido a tudo que passei e aprendi, não estabeleci nenhuma meta, nenhum plano, nenhuma obrigação para 2015. Isso porque a frustração foi quem me acompanhou durante todos esses anos de metas infindáveis. Portanto, chega de deveres a cumprir. O que quero exercer no ano de 2015 não são metas, mas ensinamentos: tudo o que vi, ouvi, li e que, de certa forma, me tocou e abriu meus olhos para coisas muito maiores do que planos que não posso cumprir. 

Lógico que listarei a seguir quais foram esses "ensinamentos" ou eu não seria eu. Se tem uma coisa que eu goste mais do que listar o que quer que seja, é fazer contas na calculadora. Não perguntem. E a intenção é dividir o que aprendi, para que você possa se inspirar e, quem sabe, querer ser melhor do que já foi até hoje.  

1) "Não é falta de tempo, é falta de dedicação" - Aposto que a minha ex professora nem se lembra que disse isso em sala de aula, mas eu lembro como se fosse hoje porque sempre que escuto algo que me serve como uma luva, eu nunca esqueço. Segundo ela, o dia tem 24 horas pra todo mundo e as pessoas que realmente se propõem a fazer algo, fazem, não arrumam uma desculpa. Conheço pessoas que trabalham o dia todo e ainda estudam, mas acordam às 4 da matina para malhar. Todos os dias, inclusive aos domingos. E eu com um saco de mimimi no bolso. Bom, então proponho um acordo: em 2015, quando a gente não quiser fazer alguma coisa, vamos simplesmente admitir que não queremos e pronto. Fica mais bonito do que sempre usar a desculpa da falta de tempo. Fechado?

2) "Não é falta de dinheiro, é falta de vontade" - Passei a vida reclamando que não entrava na academia porque não tinha como pagar as mensalidades. Mas as ruas são de graça, não são? Até hoje me pergunto porque não coloquei meu tênis e fui caminhar, correr, andar de bicicleta. São exercícios físicos, não são? E não custam nada. Claro que tem coisas que não saem de graça nessa vida, mas para todas as outras existe MasterCard que podem ser 0800, chega de reclamação. É como no item anterior, é melhor admitir que foi por falta de vontade do por falta de dinheiro.

3) "O homem quando está em paz não quer guerra com ninguém" - Este trecho da música do Charlie Brown nunca fez tanto sentido pra mim, e eu quero levá-lo não só para 2015, mas para o resto da vida. Esse ano eu percebi que quando você está bem consigo mesmo, não sente a necessidade de trocar farpas com ninguém. Não sente vontade de responder aquela indireta besta de Facebook, não sente falta do sal na carne do churrasco, não liga se o filme é dublado ou legendado. Calma aê. Enfim... Quando você está bem, tudo ao redor parece bem. E mesmo que não esteja, você não se permite alterar os nervos. Por um 2015 coberto de paz.

4) "Eu quero uma xícara de chá!" - O que uma xícara de chá tem de tão especial, Mari? Vou explicar, calma. Semana passada eu comprei o DVD do filme "O diário de Anne Frank" e durante uma cena em que os bombardeios estão rolando soltos, bem próximos ao esconderijo em que Anne vive com a família, e só o que paira no ar é a incerteza da sobrevivência, a menina surpreende a todos com a seguinte pedido: "Eu quero uma xícara de chá!". As pessoas que ali também moram, olham meio torto, sem entender porque Anne pede uma xícara de chá bem naquela hora agoniante. Bom, eu não vou detalhar mais a cena, assistam o filme que vocês vão gostar muito. Só adianto que o que Anne queria era não perder o que poderia ser o seu último momento viva. Anne não queria assistir de camarote ao seu próprio sofrimento. O que seria melhor: morrer se lamentando, ou morrer saboreando uma deliciosa xícara de chá?

Eu desejo que em 2015 todos nós possamos beber mais xícaras de chá. E isso quer dizer que eu desejo que em 2015 nós paremos de assistir de camarote às nossas próprias lamentações. 

Feliz ano novo!


3 comentários:

  1. Menina!!! Esse é um daqueles textos que a gente termina de ler e diz: "ual, deve ser bem por aí mesmo!" Porque tudo que disse faz muito sentido, e eu me identifiquei bastante! Amei a ultima parte sobre a xícara de chá, amo chá! E cada dia que passa percebo mais benefícios como esse que você citou, chega de assistir de camarote aos lamentos e vamos viver a vida!!!
    Feliz ano novo, Mari!

    ResponderExcluir
  2. Um ótimo 2015 pra você!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Verdade, criamos metas, logo criamos expectativas. Quando elas se frustram nos tornamos amargos dia após dia, e o pior vem a lamentação, a desordem na vida porque acreditamos que quando algo não corre a nossa maneira está tudo errado. É humano ter esse jeito dramatico de ver os resultados quando não são exatamente como planejamos. Bom mesmo é a sensatez de ver que não precisamos de tantas metas além a de viver dia após dia como único, pois na verdade todo dia é único e ponto. Feliz 2015!!

    Te seguindo, passa lá no blog pra conhecer ;)
    http://oblogrenascida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.