Tá liberado chorar em público

by - agosto 09, 2014

Imagem: WeHeartIt

Nem sempre fui dessas que acha que sorrir e chorar são a mesma coisa. Mas agora sou. A gente chora de alegria e ri de medo. Tá, a gente não ri de tristeza, mas temos crise de gargalhadas quando estamos nervosos. Por que, então, é tão mais fácil rir, em público, do que chorar?

Uma vez eu chorei no ônibus. Tinha acabado de me despedir do meu namorado no aeroporto e dei graças a Deus por ainda ser dia e eu poder usar óculos escuros. Imagina se toda aquela mistureba de saudade e angústia fosse externada à noite. No ônibus. É claro que eu seria o centro das atenções, os meus 15 minutos de fama estariam garantidos. Foi a partir daí que eu comecei a pensar em como chorar pode ser tão natural quanto rir. Eu espero que os momentos felizes das nossas vidas (sim, da minha e da de vocês) sejam bem mais constantes que os momentos tristes, mas não dá pra fingir que a tristeza não existe. Ou que a aquela música e aquele filme não nos emociona. Ou que a notícia da gravidez e a primeira vez que escutamos a palavra "mamãe" não nos faça derramar uma lágrima no canto do olho. Ou que um reencontro numa rodoviária não faça o nosso coração transbordar pela face.

Chorar é tão importante quanto dar aquela gargalhada gostosa. É tão chato quando você tá nesse momentos mais "lacrimosos" e as pessoas ficam te olhando, como se nunca tivessem feito o mesmo. Quem disse que é preciso esperar chegar em casa e se trancar no quarto para colocar pra fora aquilo que estamos sentindo agora, na rua? Por que em vez de entender os nossos sentimentos, as pessoas nos olham como se fôssemos dignos de pena ou estranhos (quem chora em público?)? 

Pois a partir de agora eu decreto: Tá liberado chorar em público. E tá proibido ficar olhando fixamente para a pessoa que está chorando ao seu lado no metrô. Se nós chorássemos mais, menos tristes seríamos. 

You May Also Like

6 comentários

  1. Tá aí, Mari, adorei seu ponto de vista!
    Eu sou o tipo de pessoa que tem muita, mas muita mesmo, dificuldade pra chorar! Saem lágrimas , muitas delas, quando eu estou gargalhando ( é!), mas chorar mesmo de felicidade ou tristeza é muito dificil pra mim, não sei por que, vai ver é essa história do seu decreto não ter sido lançado ainda, rsrsrrsrsr
    Por falar em chorar... já passei umas duas vezes na livraria e fiquei tentada a pegar o livro de Carpinejar "Ajude-me a chorar", parece ser bem interessante, eu li alguns trechos.
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo demais, Mari! Eu já chorei e muito em público. Não ligo, mas acho os olhares de pena bem ruins, viu! haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Mari, sempre fui do time que chora em público. É bom chorar na chuva..

    Hoje vim aqui só pra te deixar um abraço beeeeeeeeeeeeeeeeeeeem apertado! E dizer que empresto meu ombro para ti chorar, se assim quiseres.


    Beijo beijo beijo beijo :*

    ResponderExcluir
  4. Chorando temperamos a alma.
    E hoje em dia, esse tempero está em falta na salada da vida.

    ResponderExcluir
  5. Chorar em publico pra mim é algo tão corriqueiro. Mais do que sorrir.
    Sou bem do contra mesmo, apesar que tanto as lágrimas, quanto os sorrisos não escolhem lugar pra aparecer.
    Se algum dia precisar, choro contigo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Nem tudo cabe na alma, tristeza também transborda.

    ResponderExcluir