04 abril 2014

Eu não quero me casar. Na igreja.

Imagem: We Heart It 

Não sei se vocês perceberam, mas nos últimos meses geral resolveu noivar e casar. Todo mundo escolheu o ano de 2014 pra juntar os panos mijados (ou planejar esse “juntamento” com metais dourados nos anelares da mão direita), com direito a véu, grinalda e branco, muito branco. Uma coisa é unânime: a cerimônia religiosa. As moças sonham com uma igreja bem decorada, padre abençoando o casal e gente chorando na primeira fila. É tudo lindo? É. É tudo emocionante? É. É o que toda mulher quer? Não. Pelo menos não é o que quer esta mulher que vos escreve.

Em primeiro lugar, eu não sou uma pessoa religiosa. Eu nem sequer tenho religião. Isso não quer dizer que eu seja ateia, não confundam, só que ainda não me encontrei em nenhuma religião. Sou muito questionadora e se é pra ficar duvidando de tudo o que escuto, melhor não me comprometer com nenhuma delas. Um dia eu me encontro em alguma, quem sabe. 

Segundo, eu nunca sonhei com um casamento tradicional. Vestido branco, véu, grinalda, buquê até enche os meus olhos, mas nos outros. Eu não me imagino entrando na igreja ao som da marcha nupcial, com todos aqueles flashs na minha cara e todo mundo chorando de emoção. Não sei, não é pra mim.

Mas caso fosse eu estaria lascada. É porque pra mim, minha gente, não tem meio termo. Quando eu quero fazer uma coisa, tem ser perfeito, tem que ser do jeito que eu acho que tem que ser. Não é coisa de menina mimada, não, mas coisa de gente perfeccionista. O que é uma bosta.

Se eu pretendesse casar na igreja, provavelmente marcaria uma data pra daqui uns 10 anos, que é pra ver se dava tempo de juntar todo o dinheiro necessário. Sim, porque eu não escolheria a decoração/buffet/vestido que desse, mas tudo o que eu quisesse. Vamos colocar os pingos nos is:

Decoração: A igreja é o mais importante depois do vestido. Teria que ser A decoração e não simplesmente UMA decoração.

Buffet: Ora, o casamento é MEU. Não vou colocar no cardápio “comidas de casamento” - só o bem casado porque merece ;) -, mas tudo aquilo que EU acho interessante. Bolo de noiva é a coisa mais horrível que existe na face dessa terra. Eu odeio aquele bolo. Aí eu vou ter que fazer pra agradar o paladar alheio? Não.

Vestido: Esse teria que ser feito à mão. Que me desculpem as lojas de aluguel por aí, mas seria quase impossível achar um vestido que me agradasse. Eu sou chata. Pra roupa eu sou chata ao quadrado. Pra vestido de noiva eu viraria bicho.

Etc Etc Etc

Não que eu seja prática ou insensível, só tenho outras prioridades. Toda a grana “investida” (entra aspas porque PARA MIM não é investimento) numa cerimônia religiosa teria outro destino em minhas mãos: seria injetada numa casa bacana, numa viagem legal, na abertura de um pequeno negócio. Eu me importo muito mais com a decoração de uma casa, do que com um vestido de noiva, por exemplo. E bom, como eu não planto árvores de notinhas de peixe e sou extremamente perfeccionista quando o assunto é sério assim, acho melhor focar nas minhas prioridades.

Cerimônia religiosa pra mim é sonho, não obrigação. E eu nunca sonhei com isso. Mas sonho todos os dias com o momento em que dividirei as chaves do ap com o meu namorado. Com os dias em que dormiremos no colchão no chão, enquanto não decidimos qual a cama certa (tem coisa mais romântica que isso? Owwnnn *-*). Com as férias na Europa, quicando de país em país. Com a lua de mel – dessa eu não abro mão – em Dublin. Em Dublin, Mari? Sim. Porque sim. Do nosso amor, a gente é que sabe.

Não confundam falta de cerimônia com falta de pedido. Eu quero ser pedida em casamento, de um jeito bem minimalista e romântico (viu, Felipe?). Eu só não quero um altar. Ou melhor, quero um altar particular.

13 comentários:

  1. Oii Mari
    Eu me encaixo certinho no seu texto, penso igualzinho a você.
    Acho muito bonita a cerimônia, mas não tenho esse desejo/sonho. Em compensação, às vezes também fico pensando no dia em que vou juntar os caneco com o boy. Ele inclusive, prefere fazer uma comemoração SUPER discreta, só com os chegados e família e usar o dinheiro para fazer viagem bacana. Eu estou de acordo, hihi <3

    Beijão ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari! Menina, eu tenho horror à casamento. Peguei uma birra enorme depois que minha mãe casou de novo e, mesmo fazendo o menor dos casamentos, foi só dor de cabeça. A ideia de estar legalmente ligado a uma pessoa me assombra, mesmo que eu a ame. Acredito muito mais na força da convivência, das experiências trocadas e da intimidade conquistada (aos poucos) do que numa aliança, numa cerimônia dispendiosa e feita para os outros. Sem contar que meus sonhos distam muito da ideia de família, ao que tudo indica, acabarei como uma loba solitária que faz o que quer e somente isso hahaha
    Então, não teve como não me identificar com o teu texto. Não são os mesmos motivos, mas é legal achar alguém que dispense o casamento como a sociedade o propõe, já que cada dia escuto um comentário maldoso quando exponho essa minha vontade.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Ai, Mari... eu sonho com tudo que tenho direito também. Não sei se um dia vou chegar a realizar o meu sonho, mas é o que eu mais desejo!
    Adorei a imagem postada com o texto..rsrs

    ResponderExcluir
  4. Eu casei com igreja, festona e tudo que se tem direito em um casamento. Por mim eu poderia ir no cartório assinar o papel, jantar com meus pais e sogros e pronto. Mas minha família adora festa e fazia muita questão de tudo. Mas eu amei tudo, não me arrependo de nada e faria tudo outra vez. Meu casamento foi super especial, pois eu e meu único irmão casamos juntos. Foi uma festa linda, os preparativos foram momentos muito especiais que compartilhei com minha cunhada, e tudo foi maravilhoso. Fizemos tudo com a nossa cara, mas também pensamos em tudo pra agradar nossos convidados e no fim todo mundo adorou tudo. O relacionamento é entre 2 pessoas, mas acho legal poder comemorar a união com as pessoas importantes da nossa vida. E não faz mal satisfazer as vontades dos nossos pais também. Minha mãe casou bem nova (com 19 anos) e teve um casamento muito simples. Com o nosso casamento ela realizou o sonho dela também, e isso me fez feliz. Mas entendo que cada pessoa ou casal tem suas prioridades e possibilidades. :)

    ResponderExcluir
  5. Ah, e não teve bolo no meu casamento. Só um de mentira pra fotos.

    ResponderExcluir
  6. Eu também penso assim, Mari. Quero um casamento pequenininho, como as nossas famílias, e bem discreto. Nada de igreja, nada de ostentação para os outros. Haha Até porque, como você, prefiro muito mais a decoração do meu lugar do que uma festa que não é investimento algum.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Até que enfim alguém com bom senso. Vou me casar e quando digo que não quero festa as pessoas me olham com uma cara torta, como se eu estivesse cometendo pecado. Acredito que a sociedade repete o comportamento tradicional de modo mecânico, sem fazer uso do raciocínio crítico. Acho muito dinheiro jogado fora, muita fantasia. Eu prefiro com certeza gastar o dinheiro na decoração, móveis da casa e fazer uma celebração simples de casamento.

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus! Vc me descreveu!!! Amei o texto. #tamujunta

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.