Porque blogar virou profissão. Só e somente só.

by - março 09, 2014

Imagem: We Heart It 

Já não é novidade pra ninguém que os blogs viraram empresas bastante lucrativas, e que não há quem não queira viver de postar. Alguma coisa errada? Nada, ora essa. Acho muito legal que as profissões tenham se diversificado tanto nos últimos anos. Quem antes achava que para ser bem sucedido profissionalmente teria que conseguir um diploma em direito, se surpreende com a cartela de clientes que um consultor de moda possui, por exemplo.

O que eu não acho muito legal é pensar que blogueiro bom é blogueiro que ganha dinheiro com seu blog. Isso eu acho o maior absurdo. Já ouvi de um professor que existe jeito certo e errado de blogar. (Hã?) É bem verdade que os blogs com textos muito longos e quase nenhuma imagem são pouco vistos e não recebem tanta atenção como aqueles recheados de fotografias. Mas isso não quer dizer que aqueles não são bons ou interessantes. Eu, particularmente, adoro imagens. Amo fotografia e só não tiro mais por falta de câmera decente. Mas sou tarada em bons textos, muito mesmo. Troco qualquer blog recheado de fotos da vida feliz e cor de rosa de alguém por um que transborde palavras, que aguce o meu censo crítico, que me faça pensar sobre determinado assunto.

Um blog que traz muitos e bons textos não é valorizado porque a internet é a casa da preguiça e ler dá muito trabalho. Desconfio muito do internauta que diz amar ler (e sei que agora é a hora do show das poderosas de vocês jogarem ovos e tomates em mim, mas quem diz gostar de ler livros de 500 páginas sobre vampiros que brilham, deveria gostar de ler um post com 10 parágrafos. Só acho.), ele gosta mesmo é de ver foto do vestido novo da marca tal que a blogueira jura não ser jabá. E não há nenhum problema nisso, é lógico, mas que fique claro que essa blogueira não é melhor que a outra que escreve textos enormes sobre organização, por exemplo.

Receber 20, 50 ou 80 mil dinheiros por publieditorial, não faz de você um ótimo produtor de conteúdo, apenas um ótimo expositor da marca. Eu acho que pra ser um blogueiro mediano (no mínimo), o indivíduo deve, pelo menos, escrever direito. E escrever direito não é redigir algo digno de Shakespeare, mas ser coerente e se preocupar com a gramática. Sinto que pra ser bogueiro hoje em dia você em precisa saber escrever, basta ter uma cannon ou uma nikon.

Só que blogar não é isso. Ou pelo menos não só isso. Eu posso ter um espaço de sucesso e posso ter um que recebe 50 visualizações por mês. O que importa mesmo é o quanto aquilo me faz bem. Já sei que alguém vai chegar nos comentários e dizer "Isso é puro recalque da sua parte, queridinha. Fala isso porque não consegue fazer seu blog explodir". Não, indivíduo, porque ele não é bomba! Falo isso porque quando comecei a blogar as coisas eram diferentes, não disputávamos a tapas um lugar ao sol. O único intuito do blog era passar experiências, fazer amigos, compartilhar fatos da vida. Ele tinha a obrigação de divertir, não de ter CNPJ.

Alessandro Martins, colunista do Livros e Afins, fala o seguinte em seu ótimo texto de título "Vou parar de blogar":

"Aos poucos, os blogs se tornaram cada vez menos uma área de diálogo. Os comentários foram rareando. As interações vão ficando mais utilitaristas e muitos contatos estão esquecendo que estão interagindo com pessoas, incapazes de sequer agradecer uma resposta útil que porventura você envie. Diversos blogs, inclusive, já abriram mão dos comentários, uma área que durante dez anos foi sagrada."

Blogar agora virou negócio. E é muito mais fácil lucrar fazendo posts efêmeros sobre as tendências do próximo inverno (acaba o inverno, acaba a tendência), do que colocar a cabeça dos jovens internautas pra pensar durante meses, anos a fio.

"Porque a polêmica, a importância do autor, a novidade do texto: tudo isso passa. O que fica é o quanto eu me senti inspirada por algo que li, é eu ter aprendido algo com aquilo, é aquele texto ter me feito parar para pensar." Aline Valek

Estamos nos tornando cada vez mais abobalhados com esse conteúdo instantâneo, que dura o tempo de visita da página inicial do blog. Acreditamos na vida toda trabalhada no filtro Valência da blogueira famosa e a idolatramos por ser bonita, não por ser competente. Estamos cada vez mais preguiçosos e alienados: não paramos 10 minutos para ler um texto bacana num blog de layout simples, mas salivamos de inveja ao dar de cara com um espaço todo trabalhado no CSS e muita imagem de gente que não chora, não sofre, não transa, não mija, não caga. Que marca vai pagar 50 mil pra uma blogueira que não é perfeita? 

Que fique BEM claro que eu não tenho NADA contra blogs que ganham dinheiro (viram, detentoras vorazes da palavra recalque?) e fazem muito sucesso. Eu mesma gostaria muito de viver disso, embora saiba que jamais conseguirei pelo fato de não ter medo de falar o que penso, não morar num apartamento digno de Pinterest, não entender porra nenhuma de moda e não ter uma Cannon (todas chora). As novas blogueiras (sem generalizar, claro) dão o sangue para aparecer e ganhar dinheiro, quando deveriam estar preocupadas em gerar um conteúdo significativo para elas mesmas, não para os outros. É besteira achar que o que escrevemos para nós mesmos vai acabar no anonimato. Se você faz porque gosta, com certeza alguém vai parar para ler e se identificar com o que está escrito.

Ser um blogueiro famoso e rico é consequência de muito trabalho, disso eu não tenho dúvida. Mas a maioria dos blogueiros e vloguers bem sucedidos que eu "conheço", começaram a blogar e vlogar por puro prazer, por acreditar de fato naquilo que estavam fazendo, independente de um posterior retorno financeiro. E talvez por isso mesmo eles sejam tão respeitados em suas áreas. Não há nada melhor do que a espontaneidade.

O Ctrl+c / Ctrl+v já deu. A blogosfera tá cada dia mais repetitiva. Os blogs são sempre iguais, as blogueiras falam sempre sobre as mesmas coisas. Desde que blogar virou profissão, a blogosfera está cada dia mais carente de originalidade. Só espero do fundo do coração que os bons e velhos blogueiros continuem fazendo aquilo que acreditam e que o retorno financeiro seja consequência de um bom trabalho, não de um copiar/colar monótono, desinteressante e eterno.

Que parem de bater palmas para maluco dançar. Que eu não seja o maluco dançando pedindo por palmas. Nem você. Que mais blogs inteligentes, com textos bem escritos e bem pensados surjam, porque é lindo ver mais pessoas se empolgando para escrever. [...] E que as pessoas levem as coisas boas dos textos que leem para além mais do que um like no Facebook. Aline Valek

You May Also Like

16 comentários

  1. Acho bacana quem quer ganhar dinheiro fazendo o que gosta, como bloggar, por exemplo, mas acho errado que ditem uma maneira para que os blogs sigam, é errado que passem uma fórmula para ganhar "fama online", eu gosto do blog pelo conteúdo, pelo que ta escrito, pelo que o texto passa, conheço muito blog com 20 seguidor merecendo muito mais leitor que alguns outros "famosinhos".

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  2. Uau, eu estou sem saber o que falar. Você conseguiu escrever tudo que eu estava pensando agora mesmo. Eu não te acho recalcada, pelo contrário, estou te achando super realista, porquê a maioria das novas blogueiras só pensam em fazer isso para ganhar dinheiro, para ter fama e etc... e se esquecem da diversão que o blog deve ser. E essa frase da Aline Velek me fez pensar muito e com certeza mudar algumas coisas.

    Beijos, Lolla

    vivalavidalolla.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Falou tudo o que não consegui escrever sabia??
    Não sou contra ganharem dinheiro!! Das famosas a única que acompanho e que me inspira e que complementa algo em mim, é a Bruna Vieira. A maioria só tem propagandas, e coisas que não acrescentam nada em nossas vidas.
    Comecei o blog em 2008 onde blogava (ainda blogo) por amor.. claro que quero ser reconhecida pela minha escrita, mas nada tira o prazer de escrever, nada!! Se ninguém lê ou se 20 leem, fico feliz do mesmo jeito. Faço por mim.. acima de tudo!!
    AMEI SEU TEXTO \o/

    saudades da blogosfera ;/

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto, Mari! Eu trocaria mil blogs com muitas imagens por um como o seu, com conteúdo. Quer dizer, cada um tem seu propósito e procuro cada um de acordo com a minha necessidade, mas compreendo o que você quis dizer e compartilho do mesmo sentimento. Principalmente quando se trata de blogueiras sem a menor experiência que estão entrando nesse "negócio" só pelo dinheiro mesmo. Não possuem a menor experiência (ou dom, talento, vai saber!) e copiam e colam a mesma coisa que as blogueiras de sucesso estão fazendo só para ver se conseguem algumas coisas de graça. Enfim, fico feliz de ter achado um grupo como o rotaroots que juntou tanta gente bacana em um só lugar!
    Beeeijo!
    Blog Reenoceronte

    ResponderExcluir
  5. O que muita gente esquece quando pensa em se tornar blogueira só pelas dilminhas é que, como toda e qualquer profissão da atualidade, existe competição e concorrência e que somente tendo um conteúdo diferenciado e de boa qualidade é que o "sucesso" vem. Se vê muita gente fazendo mais do mesmo só porque a tal blogueira famosa fez achando que isso trará mordomia. Acho lindíssimo de ver algumas história inspiradoras de bloggers e vloggers que conquistaram seu lugar fazendo o que amavam, mas a coisa tá meio que virando piada, eu vejo gente perdendo respeito por esse mundo tão lindo que é a blogosfera. E fico profundamente triste por ser uma blogueira nova, que não via essa faceta mais honesta dos blogs e blogueiras. O jeito e continuar fazendo o que eu gosto pra mais ninguém além de mim mesma né? haha
    Amo teu blog e tenho a maior admiração pelos teus textos e por esse seu jeito honesto e sem ressentimentos de ser e agir! Beijos :D

    ResponderExcluir
  6. Ai... queria pegar aqui cada parte engraçada que li do post "meu blog não é bomba"... rachei! hahahahaha.. Já pensou em escrever chick lit? Séeeeeerio... você é hilária de um jeito bom para chick lit (e eu amo esse estilo de romance!!).

    E acredito que sim, muitas blogueiras têm se preocupado em comprar a melhor máquina para tirar fotos AND fazer vídeos, mas estão esquecendo de algo puramente essencial e que tem sim muito significado ainda hoje: a escrita. Você precisa saber que não está escrevendo apenas para você, mas para o mundo. Acredito que, não seria nenhum problema para elas fazer um cursinho de redação e essas coisas. Parece besteira, mas tem sim lá o seu valor um curso desses. E ainda mais para quem não tem muito domínio na escrita. E ler... ler muitoemuito!!! Elas só querem ler Vogue! haha

    Já vi inclusive muitos sites de moda (sim, só viciadinha neles) onde blogueiras mega famosas e bem sucedidas escreviam malpradedeu.. Coisa gritante mesmo sabe? Fotos perfeitas e surreais e perfeitas e perfeitas e perfeitas, mas uma escrita tão vazia que dava até pena. Mas enfim... fala isso pra elas, ainda vão dizer que a errada é você e os fãs dela vão te jogar pedra na rua! haha..

    Resumindo: gostei do texto, como muito do que gosto aqui. E que bom que os blogs estão lucrando. Mas acima de tudo, que bom fazermos algo que gostamos, e gostamos pra valer.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Mari, acho MUITO digno tudo que você narrou acima, sobre a blogosfera atual - que está, a cada dia que passa, mais frustrante. Também não vejo problema algum em ganhar dinheiro com blog - sobretudo porque não curto esse padrão de "tem que ter diploma". Ótimo para quem quiser ter. E ótimo também para quem não desejar que as coisas sejam dessa forma.
    Mas publicar um conteúdo digno, interessante e real é fundamental. Vejo muitas mulheres (nem são meninas mais, não caiamos nesse equívoco) fundando empresas com o blog, mas o conteúdo é quase nada. É como você entrar numa loja de departamentos e se deparar com vendas. E as que caem em contradição? Acham um absurdo empresas que testam produtos em animais - mas são as primeiras a fazerem parceria com a empresa de cosméticos que, beja só, testa produtos em animais! Fora as que não tem formação e passam dicas completas de assuntos que não estão na sua competência e nem podem ser passados por elas porque a lei proíbe. Sim, falo das blogueiras "geração saúde" que nada mais são do que a geração das que lucram com tudo o que vendem no blog. Geração saúde vendendo industrializados, em suma. Ir na feira ninguém quer.
    Somos poucos os blogueiros e blogueiras interessados em um conteúdo bacana. Sempre imagino se o dinheiro e a fama falam ou não mais alto. Só saberei em definitivo se, um dia, acontecer comigo. Mas, por enquanto, só morro de vergonha alheia desse pessoal mesmo, que não pensa no coletivo, mas só no próprio umbigo e em encher os bolsos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Que texto Mary, cada vez se superando. Seu blog é um dos meus favoritos e de leitura obrigatória. Amei a última citação de Aline Valek não a conheço (vou pesquisar) mas já gostei.

    ResponderExcluir
  9. Mais olhe,achei alguém que não esconde a verdade pra de baixo do tapete.rsrs
    eu acho assim,errar na ortografia como você mesma citou eu particularmente não julgo tanto,mais poxa o mundo de blog's esta realmente escasso,mais o que podemos de mais bonito e admirável é nunca tentar seguir esse conceito banal e ridículo de que ganhar dinheiro vem primeiro do que o amor ao próprio blog.

    Adorei o texto tratou de um assunto muito relevante nos dias atuais.
    Gostei do teu blog e do teu conteúdo !
    bjão
    docegaroota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Excelente texto. Também não acho errado ganhar dinheiro com o blog mas me irrito muito quando vejo blogs com bilhões de seguidores onde praticamente todas as postagens são de publieditoriais. E o pior é que muita das vezes é visível que a blogueira em questão jamais usaria aquela roupa por livre e espontânea vontade.
    Sem contar que para você conseguir uma boa parceria basta ter apenas XXX seguidores, aí eu lhe pergunto : seguidores são mais importantes que o conteúdo? Por quê? Porque como você disse em seu texto, a maioria das pessoas tem preguiça de ler e se contentam apenas com fotos. Não que tenha raiva de fotos, não é isso. Mas é que as vezes um bom texto faz muita falta.


    ResponderExcluir
  11. Gostei muito de como abordou o tema. Disse tudo (e mais um pouco). Já observei isso, como muitas blogueiras fazem posts apenas para ganhar. Já cheguei a ver um post com mil imagens de um produto e mais ou menos a seguinte frase no final "O produto é excelente, meninas. Vale a pena." fiquei: "WTF?".

    Lembro quando comecei a escrever no meu, como era gostoso ter uma notificação de um blog que eu gostava de ler, blog simples mas com a escrita incrível, com conteúdo. Eu visitava e comentava alguns blogs pelo prazer de fazer isso (e ainda faço), e podia sentir o mesmo vindo de quem me lia. Hoje em dia comentário é número para chamar atenção de alguma marca.

    Deve ser super bacana receber produtos, livros... para que ele seja apresentado no blog, mas acho que isso deve ser feito do modo certo. Valorizo muito uma boa imagem, mas antes, um bom texto.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Excelente texto! Falou exatamente tudo que eu também queria dizer e não sabia como. Eu acompanho pouquíssimos desses blogs super famosos, porque prefiro blogs mais pessoais, pessoas que realmente blogam porque gostam disso e não só para ganhar visualizações e comentários.

    É tão frustrante chegar no meu blog e receber um comentário se "adorei, segue meu blog?". A maioria dos blogueiros atuais nem lê o post e só comenta pra fazer divulgação. Pra quê comentar se você nem se deu ao trabalho de ler sobre o que se tratava? Fico doida!

    Outra coisa é esses blogs cheios de fotos e vídeos... Sem preconceitos, tem vários que fazem isso e continuam ótimos, mas não é só isso, né? Cadê o texto com conteúdo? Sério mesmo que todo mundo quer ver o vídeo das compras que fizeram? Desnecessário. Acho que muita gente esquece do bom senso na blogosfera.
    Também adoro bater fotos e adoro postar elas no meu blog, mas não tenho uma câmera muito boa, nem tenho um celular com a resolução fodástica, mas não sou menos blogueira por isso.
    Nossa, desabafei, hahaha.

    Beijo, Mari!

    ResponderExcluir
  13. Nossa falou tudo! Realmente tem blogs que não tem conteúdo nenhum e outros
    que tem conteúdo demais, acho que os blogs famosos que ganham com isso devem
    ser mais humildes e responder no minimo cinco comentarios no post, acho fundamental!

    Parabéns pelo texto, bjss

    http://www.mybrandteen.com

    ResponderExcluir
  14. No meu ponto de vista, blog virou sinônimo de fama, e por ser fácil criar um blog e 'entrar para a blogosfera' muita gente acaba o fazendo somente pela busca dos holofotes. Digo logo, não sou contra os tais blogs de moda e afins, muito menos blogueiras que ganham a vida com esse tipo de trabalho. E acredito, ainda, que cada um tem o direito de postar o que quer e o que bem entende em seu respectivo blog. Mas atualmente, ando me desapontando muito com essa nova era de blogs. Me parece que as pessoas se esqueceram o principal objetivo da blogosfera: informar. Vejo muitas pseudoblogueiras por aí, que fazem posts mal feitos, e mal escritos e (com a maior cara de pau) sem um pingo de informação sobre o assunto a ser escrito. E o pior, milhares de seguidores as endeusando. E isso é no mínimo vergonhoso.

    Avec amour, Camis
    qualecamis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Muito bom o seu post Mari! É bem isso que vem acontecendo, os blogs hoje estão trazendo quase sempre o mesmo assunto, estão todos muito repetitivos, a maioria entrou na luta pelo nome e pelo status, posso estar enganada mas acredito que são raras as pessoas que blogam por prazer, agora a blogagem virou "negócio". Eu adorava ficar procurando novos blogs, hoje não faço mais isso porque não se encontra mais tantos blogs com uma identidade única.
    Adorei Mari, quase não comento aqui, mas estou sempre por aqui lendo o seu blog. Beijos bem

    ResponderExcluir
  16. Se seu post ficou incrível, sim! Muitas blogueiras hoje postam hoje por dinheiro, meu primeiro blog virou isso, publicidade, eu trabalhava para atender marcas, roupas e prazos, deletei tudo, comecei do zero, hoje compreendo tudo que errado e certo que fiz e faço meu blog por amor, estamos recomeçando porque não consegui ficar longe, mas marca no meu blog eu só divulgo se eu realmente amar e dessa vez não vou transformar meu blog em publicidade, assim como não vou me vender para marcas.
    Bjão
    radior7.blogspot.com

    ResponderExcluir