23 fevereiro 2014

Vida Simples: O que me levou a adotar esse estilo de vida.


Imagem: Pinterest 

Como já falei aqui, aqui e aqui, estou numa reeducação interna das brabas. O objetivo é me tornar uma pessoa que saiba tirar proveito de uma vida mais simples e frugal. Posso dizer, com lágrimas nos olhos, que não estou cumprindo muito à risca os “mandamentos”. Isso me desanima um bocado, mas já entendi que esse processo é difícil e que é preciso paciência. Apesar de não cumprir 100% das metas, até que estou me dando bem em alguns pontos, tais como:

Organização – Semana passada, mergulhei de cabeça na arrumação do meu guarda-roupa e descobri que isso me faz um bem danado. Adoro ver as minhas coisas no lugar certinho, sem bagunça. É muito bom chegar em casa e saber que tudo está no seu devido lugar.

Menos é mais – Com tudo arrumado, hora de jogar fora o que não presta e doar o que não serve. Foram duas sacolas cheias de roupas para doação e mais uma lotada de lixo. Parece que tirei um elefante das costas. Quero melhorar cada vez mais e levar a vida o mais simples que puder, não só em questão de organização, mas em todas as outras áreas também. 

Ok, mas esse post não é pra contar a minha evolução nesse novo estilo de vida, e sim para contar o que me levou a querer adotá-lo. Ou melhor, quem.

O pontapé inicial foi dado quando assinei o feed do blog Vida Organizada. Como o próprio título já diz, o espaço fala sobre organização, mas não somente. A Thais escreve sobre como ter e manter uma vida mais simples e despreocupada, apesar de toda a turbulência do dia a dia. Posso dizer que foi a Thais que me fez “acordar pra vida”, foi a partir do blog dela que comecei a refletir sobre a vida que eu estava levando e como eu me sentia triste. Mas o Vida Organizada é só a ponta do iceberg. Depois de revirá-lo de cabeça pra baixo, resolvi usar o querido Google para pesquisar mais sobre vida simples, minimalismo, organização e frugalidade. E nossa, como eu encontrei coisas legais! Crônicas, matérias, artigos, tanta coisa boa que eu nem sabia por onde começar. Mas foram os blogs que mais me chamaram atenção e me puxaram para o lado mais simples da força. Listarei a seguir os principais:

The Busy Woman and the Stripy Cat: Posso dizer com toda certeza que esse foi o blog que mais me tocou. Mais até que o da Thais. Não sei, mas a Rita tem um jeito sereno de escrever, e isso desperta uma força de vontade fora do comum em mim. Comecei pela tag “minimalismo” e hoje sou leitora assídua de tudo o que ela posta.

Organizando minha vida: Quando comecei as minhas pesquisas sobre vida simples, percebi que a maioria dos blogs, artigos, crônicas, eram escritos por pessoas um pouco mais velhas que eu. Algumas já eram casadas e tinham filhos. Não que isso seja um problema, de maneira nenhuma, é muito bom aprender desde agora o que me servirá um bocado no futuro. Mas confesso que senti falta de um conteúdo mais jovem, de ver que pessoas mais novas também escolhem um estilo de vida mais simples. Foi aí que eu encontrei o blog da Tati – que por sinal é uma fofa. Ela é jovem assim como eu e leva uma vida parecida com a minha. A identificação foi imediata e a felicidade de saber que eu não estava sozinha nesse mundo jovenzinho não cabia em mim.

Meu Diário Minimalista: Depois que conheci a Tati do Organizando minha vida, pude perceber que eu não era uma jovem sozinha nesse mundo do minimalismo e acabei encontrando outras pessoas que compartilhavam das mesmas ideias. Uma delas foi a Bárbara, que escreve um diário minimalista muito bacana. A moça escreve sobre como “tenta levar uma vida mais simples, um dia de cada vez”. O mais legal da Bárbara é que, mesmo não a conhecendo pessoalmente, ela parece ser uma pessoa bem calma, dessas que passa uma tranquilidade em cada palavra. Nada mais minimalista, né?

Blog da Talita: Logo de cara tenho que dizer que esse é um dos meus blogs de moda favoritos. De moda, Mari? Sim, gente, de moda! A Talita escreve sobre moda, beleza e otras cositas más, mas a conheci através do desafio “Um ano sem compras”. Ela passou o ano de 2013 inteiro sem comprar nenhuma peça de roupa, provando que não é preciso gastar horrores pra ficar na moda. Tem incentivo melhor que esse para uma consumista de carteirinha como eu? A Talita arrasa no blog dela, fazendo uma moda “mortal”. Achei tudo muito democrático por lá. Eu não sou muito fã de blogs de moda e com looks, mas o dela é diferente desse universo consumista e caro demais. É uma exceção à regra. Tá faltando gente de verdade no mundo dos looks do dia, com dicas acessíveis e inspirações que possam ser usadas no dia a dia, não na semana de moda de Paris. Afinal, quem de nós mortais passeia o tempo todo em Paris, com sapatos Louboutin e bolsas Prada. Tá de parabéns, Talita!

Então, gente, essas foram e são as minhas inspirações para ter e manter uma vida mais simples e frugal. Esses blogs me ajudam muito a manter o foco e a força de vontade, suas autoras me mostram que é possível sim viver de uma maneira minimalista, sem abdicar das coisas que mais importam na vida.

4 comentários:

  1. Muito bacana essa sua atitude, Mary!!! Imagino o quanto deve ser difícil mesmo!!!
    Fiquei muito interessada pelos blogs que citou, principalmente Meu diário minimalista e Blog da Talita. Verei todos com calma depois!!!
    Valew a indicação e sucesso na sua caminhada!!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Acho muito inspiradora sua atitude, de verdade! Eu posso tentar o quanto eu quiser, apesar de ser super desapegada, não consigo levar uma vida minimalista. Mesmo assim sou APAIXONADA pelo blog da Thais e da Talita. E pelo seu, claro haha e boa sorte nessa jornada, tenho certeza que você vai se sair muito bem :D

    ResponderExcluir
  3. Estou no caminho, bom encontrar sua plaquinha com o seta indicativa pra onde prosseguir

    ResponderExcluir
  4. Nossa, como eu nunca tinha visto isso?! Obrigada pelos elogios Mari! Voltarei muitas vezes! <3

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.