Das coisas legais que encontro por aí #1

by - novembro 15, 2013

Então, eu tô tentando mudar os ares aqui do blog, tentando dar uma sutil repaginada. Quero sair um pouco dos posts tradicionais, da opinião formada sobre algum tema e me jogar em novos horizontes. Tenho vontade de falar sobre outras coisas por aqui, coisas legais que encontro na internet, dicas de livros, filmes, produtos, fotos, músicas, projetos. Enfim...

Não quero jamais abandonar meu jeito esdruxulo de escrever, essa maneira revoltada de construir textos está enraizada em meu ser. Continuarei escrevendo sobre temas diversos, metendo o pau em quem eu quiser e como eu quiser, mas não farei disso uma obrigação. Não mais. A partir de agora me permitirei falar sobre qualquer coisa, de receita de bolo a sexo grupal. (=OO)

Ok, vamos parar com ladainha e começar, de fato, este post. Hoje eu resolvi mostrar um pouquinho das coisas que vi, vivi e venci nesses últimos tempos. Vamos lá!



Tava de bobeira na net quando resolvi baixar um filme pra amenizar o tédio de uma tarde de sábado qualquer. Antes mesmo de começar a procurar, já sabia que não estava disposta a ver nada muito pesado e premiado em Cannes, mas uma coisa mais leve, comédia romântica da gema. Até que achei essa delicinha. “The first time” me surpreendeu muito. Juro que esperava um filme parecido com os da Hilary Duff ou da Selena Gomez, com príncipes encantados e blábláblá. Não, nada disso. Aubrey (Britt Robertson) e Dave (Dylan O’Brien) parecem muito com um casal de verdade. Um pouco mais maduros que a maioria dos adolescentes atuais, eles mantém diálogos imensos durante todo o filme, o que é impressionante. O que mais falta nos relacionamentos hoje em dia é o diálogo, e este filme mostra como as conversas, mesmo que sobre “nada”, são importantes para o casal. É justamente por causa dessas conversas que o relacionamento dos protagonistas não vai à falência quando um problema chato resolve aparecer. Enfim, se você gosta de filmes água com açúcar, mas que tenha algo a dizer, vai gostar bastante de The First Time.




Quando Gabito Nunes era somente um Gabito e não o Gabito, eu já era fã do cara. Lembro bem quando seus posts no extinto “Caras como eu” atraíam não mais que 10 comentários. E então, Bum!, toda a internet caiu nas graças do rapaz. Era inevitável, era talento demais pra permanecer no anonimato. Ok, de lá pra cá muitas águas rolaram e o agora escritor Gabito Nunes escreve num folhetim super bacana e viciante. Juliete é uma adorável louca desvairada e Santiago é um adorável escritor falido. Os dois são como Water and Flame, mas a gente até esquece isso quando Gabito, magistralmente, relata as faíscas a cada toque. Com as palavras do próprio autor, “Juliete nunca mais não é apenas um romance sobre um rapaz caótico e uma garota estranha. É uma metáfora urbana e geracional da desesperança em tempos de promessa.”




Nem me pergunte o que eu tanto vi nessa música, porque serei obrigada a responder: “Não é óbvio, cara?”. A mulher arrasa muito nos vocais e a letra da música é muito envolvente, desesperada até. Ai, vale muito a pena ouvir.

Comida: BK Rodeio – Burger King


Eu já disse que adoro comer? É, eu adoro. E fast food é muito a minha praia. Daí que um dia desses vi na Fanpage da Burger King que eles estavam lançando um sanduíche novo, bem baratinho e que parecia bem bom. Eu, que não dou ponto sem nó quando o assunto é comida, bati logo meu cartão por lá e olha, não me decepcionei. Gente, que coisa simples mais gostosa desse mundo. O sanduba não tem nada de muito relevante. Pão, hambúrguer, bacon, queijo e umas rodelas de cebola empanada, mas essas cebolinhas dão um toque especial ao sanduíche. E quando se misturam com o “incrível molho especial”, eita lê lê! Coisa boa, sô. E toda delicinha pela bagatela de 6 dinheiros =D (Aí a galera se acaba no The Fifties só porque o lauyout do lugar é bonitinho. Comida cara, hambúrguer ruim e batata fria e murcha. Não curti.)

You May Also Like

0 comentários