12 abril 2013

Pegue sua razão e... vá passear!

Imagem: WeHeartIt


"Não gosto de fazer lamúrias. Uma vez, discuti feio sobre determinada situação. Fiquei sozinho em casa, cheio de razão e triste pra cacete. Então, pra que querer ter sempre razão? Não quero ter razão, quero é ser feliz!. "
Provavelmente esta não é a primeira vez que você lê/ouve esta citação, mas para os que ainda não a conhece, as palavras supracitadas foram escritas pelo mestre Ferreira Gullar.


 Eu costumo concordar com uma pá de citações famosas que vejo por aí, mas essa em especial me faz refletir muito sobre um tema bem evidente em tempos de redes sociais: a autoafirmação. Ter autoconfiança e valorizar a si mesmo são características fundamentais às pessoas que pretendem se mostrar interessantes. Mas convenhamos que na era da internet, ninguém tá preocupado com isso, todo mundo só quer ter razão.

 Se eu tenho uma opinião 'x' sobre determinado assunto, logo aquele que tem a opinião 'y' vem com uma faca em uma das mãos e uma pedra na outra me rebater. Ou seja, eu não posso ter a minha opinião, Sr. Cheio de Razão já deixa claro que o que ele pensa sobre o assunto é uma verdade absoluta. Como se existisse verdades absolutas para temas não exatos.

 Eu, particularmente, não tenho problema nenhum em voltar atrás. Voltar do meio do caminho, voltar ao início de uma frase já dita para reformulá-la, pedir desculpas, repensar opiniões. Eu tenho 23 anos de idade, é ingênuo demais achar que daqui há 10 anos eu ainda pensarei como uma recém saída da adolescência. E qual o problema nisso? Nenhum. Quem persiste com aquela velha opinião formada sobre tudo são pessoas desinteressantíssimas, que nem sequer sabem do que estão falando.

 O que mais vejo, todos os dias, ao adentrar em minhas redes sociais, são pessoas extremamente ''autoafirmativas''. Gritando aos quatro ventos o quanto são boas, o quanto são inteligentes, o quanto são bonitas, o quanto odeiam 50 tons de qualquer coisa. Já me flagrei diversas vezes mirando essas afirmativas com aquela expressão de desaprovação e pena: a velha balançadinha de cabeça em negativa acompanhada de um 'tsc, tsc, tsc'. Mas que outra expressão usar? O que fazer além de sentir pena dessas pessoas?

 Pois bem, se hoje eu digo que amo azul, não se espante se amanhã eu reverenciar o amarelo. Se eu te fizer mal, assim que reconhecer meu erro te pedirei desculpas. Se sou a favor de uma coisa, depois de PESQUISAR e OUVIR A OPINIÃO ALHEIA, posso mudar de direção. Senhorita inconstante? Não. Senhorita feliz!


2 comentários:

  1. de que adianta ser "o dono da razão" e ter todos afastados de você por não saber lidar com a opinião dos outros ?
    pra que ter sempre razão e não ser feliz..
    o que existe de mais belo, não é concorda com o outro. Mas aceitar que ele pode ter opiniões divergentes da sua.. muito bom o texto (:
    o blog tá com layout novinho em comemoração aos 2 anos, vem deixar tua opinião ?
    http://leideanediniz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. concordo e concordo! Vivo batendo de frente com gente assim. as redes sociais tem um perfil: eles tem felicidade infinita, todos os amigos do mundo, vão em todas as festas e tem a verdade absoluta sobre tudo.É engraçado como não ser assim te torna alvo de desdem. Eu vejo o auge da burrice e solidão pra esse grupo. bom texto. bj!

    ResponderExcluir

Mariany Gomes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.